Guias

Tecnologias de Impressão 3D

És novo no mundo da impressão 3D e queres saber mais sobre as três tecnologias “clássicas” para impressão 3D? Fica atento pois aqui vamos tentar mostrar as suas características.

A escolha de uma tecnologia para imprimir o nosso protótipo ou um objeto depende do que esperamos que esse objeto. Cada tecnologia tem as suas vantagens e desvantagens e isso irá influenciar as características do objeto impresso. As formas mais vulgares de fazer protótipos ou provas de conceito são: Fused Deposition Modelling (FDM), em português, Modelação de Depósito Fundido, a Stereolithography (SLA), em português, estereolitografia, e a Selective Laser Sintering (SLS), em português, Sinterização Seletiva a Laser.

O FDM utiliza a extrusão de um polímero termoplástico a partir de um bico aquecido depositando-o numa plataforma. Desta forma o objeto é criado camada por camada até à sua conclusão. As impressoras de FDM são as mais acessíveis no mercado podendo ser adquiridas por pessoas sem orçamentos “industriais”. Hoje em dia já existem algumas máquinas que podem ser adquiridas pré-construídas, como o caso da MakerBot e Ultimaker, ou então do estilo DIY, como o caso da BQ Hephestos e Prusa i3. Apesar do seu baixo custo consegue produzir produtos com um grau de detalhe bastante interessante. Tornando-se um ótimo aliado para os Makers.

A SLA foi das primeiras tecnologias de fabricação por adição de material, sendo pensada e patenteada nos anos 80. Este método baseia-se no uso de um laser UV que foca um fina camada de resina de fotopolímero desenhando a secção 2D pretendida. A resina polímera fotossensível reage e solidifica formando a camada desenhada pelo laser. Este processo é repetido até à conclusão do objeto. O passo final é a limpeza do completa do objeto que está encharcado de resina e remover eventuais estruturas de suporte. A pesar de também ser popular como impressora de desktop elas são vendidas pré-construídas como a Form 2 da Formlabs. Mas estas impressoras são muito caras deixando o seu uso para Makers bastante dificultado.

O SLS tem um conceito simples mas a execução é reservada a companhias profissionais ou serviços de impressão 3D por serem largas e caras. Basicamente estas impressoras utilizam um laser que sinteriza o material na forma que se pretende, processo similar ao SLA. De notar que o material nesta impressora encontra-se em pó e assim permite que o objeto seja construído sem estruturas de suporte. O SLS permite que os objetos possuam geometria complexas, quase podemos dizer que o design é livre. Mas tal como as impressoras SLA os preços são bastante altos, sendo essa a maior razão para serem usados para aplicações industriais.

Apesar de a cada dia que passa sair uma nova impressora com novas características vou tentar generalizar as mesmas e mostrar as diferenças na tabela que apresento abaixo:

Impressão 3D - Techs

Tabela comparativa de Tecnologias Impressão 3D

Previous post

Razer - Tartarus Chroma

Next post

Razer - Kraken 7.1 Chroma