Notícias

BitFenix Pandora ATX

BitFenix Pandora ATX Core
Hoje foi anunciado o lançamento da nova Bitfenix Pandora ATX. Como o nome sugere é a versão ATX, do modelo Pandora já lançado. que combina a estética de alta qualidade e funcionalidade. Esta versão, oferece o mesmo estilo único das anteriores, com a possibilidade de colocar motherboards ATX e um radiador 360 milímetros, para formar uma base versátil para todos os projetos de DIY.

Inicialmente lança exclusivamente em preto, com duas versões disponíveis – Pandora ATX e ATX Pandora Core. O primeiro é equipado com um visor LCD de 2,8 ” ICON na frente, permitindo uma personalização adicional do painel frontal. Isto é conseguido através de uma solução de software de drag-and-drop fácil de usar, com o próprio display conectado por um conector USB na motherboard. Basicamente conseguimos personalizar os ícones que apareceram no painel frontal.

Vejam mais fotos e vídeo no fórum

Previous post

DEEPCOOL anuncia a DUKASE ATX

Next post

Thermaltake Suppressor F1 - Mini ITX

xpect

xpect

Cargo: Linux Guy
Naturalidade: Lisboa

O meu nome é André Paula, tirei um curso Técnico Profissional de informática com especialização em manutenção de hardware, na Escola Profissional de Setúbal.

Considero-me curioso e autodidata em especial no ramo informático. Gosto de aprender coisas novas e estar sempre atualizado com as novidades tecnológicas.

Relativamente ao Linux, o meu primeiro contato foi na escola, tendo aprendido os comandos básicos, criação de boot pens e recuperação de sistemas windows via linux. As distribuições que usei inicialmente foram o Ubuntu, o Kurumin e o Mandrake (já descontinuados), mas não dei continuidade depois de terminar o curso, talvez por falta de incentivos, não sei.

Depois de uns bons anos, voltei a experimentar uma distribuição Linux, que na altura foi Ubuntu 12.04 e apartir dai até hoje.

Portanto, todos os videos, artigos e podcast que faço, têm como objetivo ensinar e mudar mentalidades, mudar a forma como as pessoas em geral encaram o Linux e mostrar que existem alternativas ao que é tradicionalmente usado. Este percurso foi o que me levaram a fundar o LinuxTech.pt - https://linuxtech.pt/