AnálisesJogos

Hired Ops – Mercenários em Tarkov

Introdução

Data de Lançamento: 13 de abril de 2021

Plataformas: Windows

Desenvolvedor: Absolut Soft LLC

Preço: Grátis (com micro transações disponíveis)

Descrição: Hired Ops é um FPS free-to-play onde cumprem operações de combate, completam contratos, melhoram as vossas habilidades e artilharia, em localizações estratégicas. O jogo tem um sistema de contratos, com tarefas cada vez mais complexas e exigentes, jogam por uma de duas frações (BEAR ou USEC) e existem quatro classes diferentes de mercenário, que têm características humanas diferentes para explorarem! Hoje, um jogo de Team Elimination.

Metodologia

Género:  FPS

Modo: PVE

Condição de Vitoria: Jogar durante 10 horas.

Gameplay Overview:

Hired Ops tem vários modos de jogo, em modo singular ou em equipa, onde são colocados em combate com o objectivo de matar. As armas são variadas, há quatro classes disponíveis e podem ter vários loadout configurados e optimizados. A implementação de um método de power up das vossas características humanas possibilita que mesmo escolhendo uma classe, sejam muito diferentes de outros jogadores com a mesma classe na vossa equipa ou até da equipa adversária. Isto significa que o jogo pode virar muito rapidamente de figura, apenas por terem as adequações corretas a contrariar as escolhas dos vossos inimigos. Nesse momento a estratégia ganha às técnica e cria situações muito engraçadas (quando a sofrer do nosso lado não muito agradáveis).

Se começam a achar tudo muito parecido com Escape From Tarkov, estão corretos. Hired Ops, para simplificar é o Contract Wars da empresa, versão PC atualizada com tudo o que o Unity de Escape From Tarkov permitiu.

Gráficos & Som

A nossa lista de reprodução de alguns modos de jogo:

Análise

Interface: Simples de perceber e navegar sem qualquer tutorial. Os upgrades de armas são o único elemento em que intervinha, para facilitar a forma de compreender o que cada item faz e em que sentido é positiva ou negativa a mudança. Ah, e a forma como se filtra os modos de jogo em que queremos procurar queue, até perceber que se tem de clicar nos não pretendidos demorei algum tempo.

História: Não há modo história, apenas duas facções em combate, um pouco como Counter Strike.

Comunidade: Por vezes são colocados em jogos sem mais ninguém e onde são o único jogador presente e ficam à espera. Bom para ficar a conhecer o mapa, mas mau para nos divertir.

Sensação de Recompensa: O esquema de contratos promove de maneira saudável a luta por novos objetivos e evolução das classes. Alguns deles obrigam a utilizar combinação de classe, armamento e itens da loja, o que nos obriga a sair da zona de conforto. Não são difíceis de intender e têm um retorno misto de experiência e baús com novos produtos.

O que mais gostamos: Jogo pouco pesado no hardware, muitas armas, muitos power ups e modos de jogo. Durante o nosso teste o servidor Europeu portou-se muito bem.

O que menos gostamos: Ser colocado em jogos vazios e a aguardar outros jogadores é bastante aborrecido. A localização do som não está finalizada e chega a confundir-nos.

Conclusão

Hired Ops é um jogo F2P que está bem encaminhado para roubar alguns dos fãs de FPS de CS e CoD, e provavelmente se tivesse um modo de bomba, era o que aconteceria. Os gráficos são aceitáveis, há quase uma centena de armas e há uma centena de power ups para fazer, o que o desmarca dos restantes. Os modos de jogo são interessantes e os mapas atuais, divertidos. A curva de aprendizagem é média quando comparada com os F2P Triple AAA do mercado, mas vão precisar de algumas horas para dominar a mecânica. A dimensão da comunidade é o principal entrave ao seu crescimento.

Amostra cedida por Keymailer

Hired Ops

Grátis
8.9

História

8.0/10

Gráficos

9.0/10

Jogabilidade

9.0/10

Otimização

9.0/10

Longevidade

9.0/10

Cinemática

9.0/10

Música

9.0/10

Prós

  • Jogabilidade no bom caminho
  • Pouco exigente no hardware
  • Sistema de contratos
  • Número de armas e upgrades

Contras

  • Localização do som não finalizada
  • Sistema de queueing
Previous post

Synology lança o seu sistema operativo DSM 7.0

Next post

Peli Products lança a maior mala Peli™ Air até à data

Luís Alves

Luís Alves

Cargo: Fundador & CEO
Naturalidade: Santa Maria da Feira

Atualmente no 5º ano do Mestrado Integrado em Engenharia Mecânica na FEUP (especialização Automação), licenciado em Engenharia Mecânica pelo IPV.

Sou o moda’a’foca original, um dos guru do modding e tecnologia em Portugal. Desde novo autodidata, sempre gostei de criar, inventar e inovar. Na base tecnológica gosto além do modding, de sistemas de refrigeração a água, hardware e um novo fascínio pela impressão 3D. Considero bastante importante a partilha de conteúdos e conhecimentos.

Desde Abril de 2014 podem também me encontrar na Rubrica PLUG da revista PCGuia todos os meses. Em Julho de 2017 fundei as Hashtag Dondoca, um projeto de Lifestyle no feminino em português onde sou director artístico.