AnálisesJogos

M.A.R.S – Closed Beta [Videojogo]

Introdução

Data de Lançamento: 17 de dezembro de 2020

Plataformas: Windows

Desenvolvedor: Suba Games

Preço: Closed Beta

Descrição: M.A.R.S quer ser o futuro dos FPS|TPS, com combate com mechas, toneladas de armas e modos inovadores. Está atualmente em closed beta e partilhamos convosco os primeiros momentos do jogo, que já nos deixou com uma opinião difícil logo nos primeiros minutos.

Metodologia

Género: FPS

Modo: PVE / PVP

Condição de Vitoria: Jogar durante 10 horas

Gameplay Overview: M.A.R.S é um jogo de tiro, que vos coloca no papel de mercenários em toneladas de contextos diferentes de PVE ou PVP, numa história muito complicada, ao nível de uma novela. Tudo começa porque o título original, Zombies Monsters Robots também conhecido como ZMR, é Hazard Ops, é Fire Storm, é Mercenary Online, é Missão Global, é QQSM, e para nós é M.A.R.S! Cada publisher, de cada zona e geração (algumas falidas) leva o jogo a público com um nome diferente. Mas o resultado é o mesmo, há Zombies, Monstros e Robôs e há uma legião de fãs do género.

Gráficos & Som

A nossa primeira meia hora de jogo:

Análise

Interface: Há uma clara desorganização de tudo o que nos é colocado no ecrã, quer no período inicial no menu principal como durante o jogo, no que parece ter sido um trabalho conjunto não filtrado entre um designer sénior e o estagiário que mentiu na entrevista. Quem sofre é o jogador, que não compreende o que está a vivenciar e é muito fácil ficar às deriva.

História: Perdido, entusiasmado, enervado, boquiaberto, desiludido, podem sentir tudo isto no espaço de dois minutos numa missão do jogo. É uma verdadeira montanha russa no que parece ter sido um jogo encomendado às prestações a quem fizesse o conceito da próxima secção do jogo pelo menor valor. O jogo parece mesmo que herdou retalhos de outros jogos que foram colocados juntos na esperança de tudo funcionar, provocando toda a mistura de sentimentos referida anteriormente.

Comunidade: O jogo tem uma comunidade bastante extensa e incluí pessoas que investem nos itens pagos do jogo e fazem sessões gigantes de Grinding. O Discord oficial tem um canal em Português, muito mais utilizado pelo Brasil, com jogadores altamente profissionais.

Sensação de Recompensa: Nem como jogo casual foi possível ficar agradado com a experiência. O sistema de micro transações faz zero sentido e dá de mão beijada o jogo a quem invista, faça toneladas de Grinding e seja fã incondicional da novela.

O que mais gostamos: Há armas e momentos divertidos, e… É isso.

O que menos gostamos: Muitos bugs, jogo mal finalizado, muita mistura de conceitos e claras diferenças até nos gráficos dentro da mesma missão. Num momento vivem uma secção memorável e na seguinte dão por vós a disparar contra a pior AI da última década. Há também uma deplorável sexualização das personagens femininas, não só ofensiva como ridícula. Tudo corrigível a tempo do lançamento, com o foco certo.

Conclusão

M.A.R.S é um jogo que mistura conceitos tão diferentes que se mistura a si próprio. As missões PVE são divertidas, mas fragmentadas de continuidade, não só da história, mas de detalhes gráficos e cinemáticos. Só realmente quer for muito fã do estilo é que aquando da data do Closed Beta, poderá ficar satisfeito com este jogo, ou versão dele.

Amostra cedida por Keymailer

M.A.R.S - Closed Beta

0.00
6.4

História

5.0/10

Gráficos

7.0/10

Jogabilidade

7.0/10

Otimização

8.0/10

Longevidade

8.0/10

Cinemática

5.0/10

Música

5.0/10

Prós

  • Armas diferentes do habitual
  • Tem um modo de história diferente dos desafios PVP
  • Permite muita personalização

Contras

  • Parece uma mistura de partes de jogos
  • É um jogo machista
Previous post

Duel on Board - Piratas pixelados

Next post

Cartel Tycoon - MBA de Pablo Escobar

Luís Alves

Luís Alves

Cargo: Fundador & CEO
Naturalidade: Santa Maria da Feira

Atualmente no 5º ano do Mestrado Integrado em Engenharia Mecânica na FEUP (especialização Automação), licenciado em Engenharia Mecânica pelo IPV.

Sou o moda’a’foca original, um dos guru do modding e tecnologia em Portugal. Desde novo autodidata, sempre gostei de criar, inventar e inovar. Na base tecnológica gosto além do modding, de sistemas de refrigeração a água, hardware e um novo fascínio pela impressão 3D. Considero bastante importante a partilha de conteúdos e conhecimentos.

Desde Abril de 2014 podem também me encontrar na Rubrica PLUG da revista PCGuia todos os meses. Em Julho de 2017 fundei as Hashtag Dondoca, um projeto de Lifestyle no feminino em português onde sou director artístico.