AnálisesJogos

King of Crabs – O Fornite dos caranguejos

Introdução

Data de Lançamento: 7 de março de 2019

Plataformas: iOS, Android, Microsoft Windows, Mac OS

Estúdio: Robot Squid

Preço: Grátis

Descrição: King of Crabs é um Battle Royale, numa qualquer poça à beira mar, entre um aglomerado de caraguejos e os mais variados itens para desfazer as cascas dos outros. Há um twist comparativamente aos formatos normais porque há um que é o Rei da poça, mas nem sempre por muito tempo!

Metodologia

Género:  Battle Royale

Modo: PVP e PVE

Condição de Vitoria: Jogar durante 10 horas

Gameplay Overview: Em King of Crabs tudo é muito simples: estão num pequeno charco, como um dos tipos de caranguejo disponível, crescem ao derrotar outros animais ou adversários, e só um tem a coroa. Para se movimentarem podem clicar num ponto no ecrã ou utilizar o teclado (WASD) se estiverem no PC. Cada caranguejo tem uma habilidade especial, upgrades e adereços para combinar e criar a nossa própria versão e proposta de rei do charco. Além da pancada genérica, podem descobrir armas no mapa, com número de ataques limitado, e provocar danos gigantes, permitindo derrotar inimigos acima do nosso nível.

Gráficos & Som

Fiquem com os nossos primeiros 30 minutos de jogo:

Análise

Interface: Visual bem trabalhado, acima até do necessário, e com um simples tutorial ficam a saber tudo sobre o jogo. Navegar pelo campo de batalha com o mapa aberto é super útil, especialmente para evitar aglomerados de outros jogadores e descobrir baús. As instruções a dar ao nosso guerreiro são básicas, o que permitiu que também uma versão mobile exista.

História: Depois do tutorial e excepto modos especiais que aparecem, o jogo não tem qualquer narrativa. Nem precisa para funcionar.

Comunidade: Mesmo existindo para plataformas fixas e portáteis, King of Crabs não tem profundidade suficiente para gerar a necessidade de existir uma comunidade do jogo. Mas tem fãs de todas as faixas etárias.

Sensação de Recompensa: Nos níveis iniciais e em conjunto com as caixas de prémios, a sensação de evolução é muito boa e os caranguejos cada vez mais divertidos. Mas mesmo aprendendo como ser mais eficiente a sensação de recompensa vai sendo aniquilada pela dificuldade excessiva crescente, o que inverte a leveza do jogo para alguma frustração.

O que mais gostamos: Conceito muito divertido, caranguejos todos diferentes, com poderes únicos e adereços com muita piada (e utilidade). Não é um jogo pesado, mas permite alguns momentos de tensão – quem diria que um pequeno charco podia ser tão fixe?

O que menos gostamos: O jogo deixa de ser divertido de forma exponencial com a progressão de nível.

Conclusão

King of Crabs tem um conceito muito simples, funcionando como um Battle Royale que se alimenta a si próprio para horas de diversão, mesmo que nunca cheguem a rei.

Tem uns ligeiros toques de MOBA ao permitir selecionar, personalizar e melhorar o nosso caranguejo para a batalha. Como em verdadeiros MOBA a melhoria pode ser melhor para os níveis iniciais, garantir um extra continuo ou um grande power up se nos tornarmos a versão final do caranguejo, o que mostra que a Robot Squid pensou bem no que queria construir.

A adição de armas, muito engraçadas por sinal, fazem do jogo ainda mais divertido. Infelizmente nem tudo é perfeito, e o jogo conforme avançam de nível geral torna-se cansativo e frustrante, porque são derrotados antes de se começarem a divertir, como se quisessem vos obrigar a investir nas opções pagas dentro do jogo, um modelo de negócio tão agressivo que se sente.

King of Crabs

8.5

Gráficos

9.0/10

Jogabilidade

9.0/10

Otimização

8.0/10

Longevidade

8.0/10

Cinemática

9.0/10

Música

8.0/10

Prós

  • Visual engraçado
  • Caranguejos bem estruturados e diferentes
  • Bom para relaxar

Contras

  • Jogo deixa de cumprir o propósito inicial ao fim de algumas horas: divertir
Previous post

Razer Blade 15 Advanced - Exceder tudo e todos com o melhor portátil gaming

Next post

Raijintek STYX [Caixa de computador]

Luís Alves

Luís Alves

Cargo: Fundador & CEO
Naturalidade: Santa Maria da Feira

Sou o moda’a’foca original, um dos guru do modding e tecnologia em Portugal. Desde novo autodidata, sempre gostei de criar, inventar e inovar. Na base tecnológica gosto além do modding, de sistemas de refrigeração a água, hardware e um novo fascínio pela impressão 3D. Considero bastante importante a partilha de conteúdos e conhecimentos.

Desde Abril de 2014 podem também me encontrar na Rubrica PLUG da revista PCGuia todos os meses, a escrever sobre modding, refrigeração a água, pc build e overclocking.

Em Julho de 2017 fundei as Hashtag Dondoca, um projeto sobre saúde mental, agricultura, minimalismo e sustentabilidade, onde sou diretor artístico.

Atualmente no 5º ano do Mestrado Integrado em Engenharia Mecânica na FEUP (especialização Automação), licenciado em Engenharia Mecânica pelo IPV. Trabalhei durante 6 anos como Engenheiro de Processo na área de semicondutores, para clientes no mercado automóvel e de consumo.