AnálisesSoftware

REMO Recover – Software de recuperação de dados

O Remo Recover é uma aplicação para recuperação de dados perdidos de discos externos, internos, pendrives ou cartões de memória. A nossa versão de teste foi em ambiente Windows, mas a marca também oferece alternativas MAC e Android.

Introdução

As informações digitais são hoje um dos dados mais preciosos que cada um de nós tem. Muitas das memórias que anteriormente eram guardadas em formatos físicos, assumem hoje uma versão digital. Mas mesmo reconhecendo este valor, poucos de nós têm um rigoroso processo de backup e um dia… um acidente acontece.

Limitações

É quando apagamos sem intenção um destes dados ou fazemos uma formatação com a cabeça no ar, que o software de recuperação de dados entra em acção. Lembrem-se sempre que estes programas estão feitos para atuar apenas na vertente de reconstituição da informação, se o problema do vosso disco ou cartão de memória foi uma queda ou dano físico, vão precisar de uma intervenção profissional.

Sistema de testes

Para colocar o software à prova foram utilizados vários discos externos, ligados por uma caixa USB 3.0 a uma porta da traseira de um computador de secretária. Os dados recuperados eram enviados para um HDD interno com 1TB. No vosso sistema será necessário o mesmo plano, existindo sempre 1 disco responsável por receber os dados recuperados. NUNCA GRAVEM NO MESMO! Ou vão sobrepôr as informações. Outra coisa importante, não adicionar dados no disco que estão a recuperar: façam de conta que aquele disco é apenas de leitura, até recuperarem tudo não pode escrever nada.

Como funciona o REMO Recover?

A aplicação é muito simples e intuitiva. No nosso caso tivemos acesso a uma chave do tipo Remo ONE no Remo Recover 5.0. Durante o processo de instalação somos alertados para não o fazer no disco que se quer recuperar.

 

O software tem um formato de ficheiro próprio, que vos permite guardar a informação encontrada e evitar novo rescan e tempo de análise. O meu conselho é gravarem sempre com o nome do disco, o dia e hora e o tipo de scan (normal, profundo, partições).

O menu inicial mostra as 3 formas de recuperação: Ficheiros, Fotos e Partições.

Após cada pesquisa inicial, podem ainda ativar um modo Deep Scan que tenta ir mais longe na captura de informação. O software tem um tab inicial onde podem consultar todos os dados ou subdivisões como imagens, som, vídeo, documentos, emails, outros tipos ou outros. Isto é muito útil para perceberam quanta informação aquela sessão conseguiu recuperar.

Durante a pesquisa por conteúdos (muito provavelmente aquelas fotos que eram importantes mas que não tínhamos backup) somos informados da % de análise, tempo de início, tempo decorrido e o sector atual em análise.

Um dos formatos de recuperação tem como objectivo vos devolver os dados na mesma organização que estavam no disco: Data View. Este é o formato mais útil se tinham a informação bem organizada e pretendem manter isso nos ficheiros recuperados.

No formato Data View quando o software não consegue reconstituir a partição e a organização das pastas, coloca os ficheiros na pasta Lost. Vão ter de investir algum tempo a organizar tudo mas se os ficheiros estiverem lá, vai valer a pena!

A recuperação por File Type organiza os ficheiros por extensão, abre pasta para cada um deles, lista o nº de items e dentro de cada pasta, organiza em grupos de até 1000.

A nossa maior recuperação foram 191GB de dados no formato File Type, em que o REMO recover encontrou várias gerações de dados que aquele disco teve.

No modo de recuperação de partições é apresentado um nº, tipo de formatação, estado da partição,  sector inicial, tamanho e nº de sectores por cluster. No caso da nossa drive em teste encontrou 33 partições, uma delas má. Obviamente muitas delas são partições de recuperação ou manutenção base da informação do disco.

Ao gravar os dados podemos selecionar a pasta de saída e o que fazer no caso de erros de duplicação ou formato inválido. Somos outra vez alertados para não o fazer no mesmo disco de que estamos a tentar recuperar os dados.

 

Resultados

O Remo Recover foi bastate eficaz na recuperação de dados, especialmente de conteúdo multimédia. O sucesso vai sempre depender da quantidade de informação escrita sobre o que pretendem recuperar, mas para apagões acidentais em discos externos, pendrives e cartões de memória esta solução revelou-se muito boa e este é um dos pontos fortes do Remo que infelizmente não é melhor porque não tem um modo de previsão.

O software é simples de usar, mas se tiverem dúvidas o próprio website tem guias e vídeos sobre a aplicação. O sistema de ficheiros para gravar as sessões poupa imenso tempo e compensa o tempo mais extenso das análises, que procuram encontrar dezenas de tipos de ficheiros.

Fizemos um contacto com o suporte para experimentar a sua capacidade de resposta e os resultados foram positivos, tanto por e-mail como chat online.

Conclusão

O Remo Data Recovery Software é uma aplicação poderosa de recuperação de dados, com uma interface simples, direta e intuitiva. Um dos pontos fortes é a recuperação de fotos e vídeos, um dos atuais maiores grupos de produção de informação. Como é compatível com dispositivos externos, fica em vantagem com outros da concorrência porque pode aceder a discos, pendrives e cartões de memória. Uma função de previsão e ficaria perfeito!

Remo Recover

109.97$
8.4

Facilidade de utilização

8.0/10

Segurança

8.0/10

Compatibilidade

9.0/10

Suporte técnico

8.0/10

Desempenho

9.0/10

Prós

  • Fácil de utilizar
  • Boa capacidade de recuperação multimédia
  • Compatível com equipamentos externos

Contras

  • Podia permitir previsão
Previous post

Snowtopia: Ski Resort Tycoon [Early Access]

Next post

Mergulhe no futuro do áudio para jogos com o headset Xbox Wireless

Luís Alves

Luís Alves

Cargo: Fundador & CEO
Naturalidade: Santa Maria da Feira

Atualmente no 5º ano do Mestrado Integrado em Engenharia Mecânica na FEUP (especialização Automação), licenciado em Engenharia Mecânica pelo IPV.

Sou o moda’a’foca original, um dos guru do modding e tecnologia em Portugal. Desde novo autodidata, sempre gostei de criar, inventar e inovar. Na base tecnológica gosto além do modding, de sistemas de refrigeração a água, hardware e um novo fascínio pela impressão 3D. Considero bastante importante a partilha de conteúdos e conhecimentos.

Desde Abril de 2014 podem também me encontrar na Rubrica PLUG da revista PCGuia todos os meses. Em Julho de 2017 fundei as Hashtag Dondoca, um projeto de Lifestyle no feminino em português onde sou director artístico.