AnálisesGadgets

Canon Zoemini S [Câmara Instantânea]

O mundo da fotografia já passou por inúmeras metamorfoses até chegarmos ao panorama atual: começamos no analógico e muito elementar, que culminou na era do digital e da manipulação de imagem em que nos encontramos de momento. Contudo, apesar de toda a evolução, ninguém pode negar a diversão e o entusiasmo inerentes à experiência de utilizar uma câmara instantânea. E se alguém o nega, é porque nunca brincou com uma. Câmaras com características semelhantes à Zoemini S da Canon, que nos concede a diversão da fotografia instantânea, têm trazido toda uma nova dimensão àquilo que é possível fazer com um dispositivo deste género.

Podem ver este produto on-site aqui: Canon Zoemini S

Condições de teste

Sistemas utilizados:
Hardware
Canon Zoemini S
4x 10 impressões 2:3 papel Zink
Samsung A3 2017
BlackBerry Keyone 2 LE
Lumix G7

Dados sobre o produto

Tipo de produto: Câmara Instantânea
Função/utilização alvo: Utilizador comum/não profissional
Gama da preços: Entre 130 e 200€

Análise

Nos últimos anos, a imprevisibilidade do resultado instantâneo veio resgatar alguma da magia fotográfica de outros tempos, sem desprezar o trabalho e técnica que está por trás de um bom trabalho de fotografia. Câmaras com características semelhantes à Zoemini S da Canon, que nos concede a diversão da fotografia instantânea, têm trazido toda uma nova dimensão àquilo que é possível fazer com um dispositivo deste género. Muitos são os sistemas instantâneos que nos permitem tirar fotos divertidas na hora e animar qualquer bom convívio, ou criar aquela decoração digna de Pintrest que muitos desejam, mas poucas têm a possibilidade de imprimir no imediato uma fotografia, tirada pelo telemóvel ou resgatada de uma rede social, estilizada e editada num formato prático e engraçado.

Um pequeno senão: no meu caso, que insisto em trazer o perfecionismo para todas as dimensões do meu dia-a-dia, a possibilidade de impressão pode revelar-se um desafio! Ao saber que tenho a possibilidade de controlar a fotografia impressa – no lugar de me render ao instantâneo – acabo por oferecer alguma resistência à utilização de essa função da câmara, uma vez que considero que o uso irrefletido e imediato do disparo poderá converter-se em desperdício de papel fotográfico se não ficar exatamente como eu pretendo. Claro que esta questão é muito pessoal e poderá não se verificar com a maioria dos utilizadores. Ainda assim, esta funcionalidade integrada confere unicidade e dinamismo à experiência da sua utilização.

Passando para uma abordagem mais técnica, a Zoemini S é uma câmara instantânea de bolso, com 8 megapixéis e uma resolução de 314×600 dpi, compatível com a aplicação Canon Mini Print, que permite a conectividade via Bluetooth entre câmara e smartphone. Apresenta uma slot para cartões Micro SD, um anel de luz incorporado para um brilho otimizado, espelho frontal para selfies e impressões com verso autocolante. A tecnologia de impressão Zink permite uma impressão livre de tinteiros, gerando fotos à prova de borrões, de desgaste e de água.

Sobre a experiência de utilização, trata-se de uma máquina compacta, leve e fácil de transportar. Possui a dupla valência de poder ser usada como impressora, ou como câmara fotográfica instantânea. A impressão da foto não tem muita definição, contudo o papel fotográfico, que é autocolante, coloca-se na máquina de forma muito simples e intuitiva. Ainda assim, em alguns momentos, ficamos com a sensação que um ecrã faz falta, mesmo com o led multicor no topo da máquina indicador dos vários estados ou processos.

Apesar de ser um dispositivo com foco na impressão, a máquina aquece muito enquanto o realiza, particularmente se imprimirem consecutivamente muitas fotos. O sistema, se sentir que está muito quente, pausa o processo e reinicia logo que possível, sem comprometer a impressão nem a integridade do aparelho. No caso do vosso objetivo ser a impressão massiva de fotos instantâneas a partir Smartphone, tenham em muita atenção este detalhe.

Algum tempo após a impressão da foto, o papel “encaracola”, provavelmente devido à sua propriedade autocolante, o que lhe faz ter menos estabilidade/reforço que outros modelos.

Contrariamente ao que ocorre com outras marcas de máquina instantânea, o refletor existente em torno da objetiva permite enquadrar a fotografia para ser tirada em modo selfie, revelando-se como uma vantagem face às suas concorrentes. Por outro lado, as linhas guias que deveriam facilitar o enquadramento da foto, por vezes dão-nos uma perspetiva distorcida do resultado final e acabamos mais longe do motivo fotografado do que o esperado.

No que concerne ao botão de disparar, é necessário ter algum cuidado, uma vez que é muito sensível e quando damos por nós, temos uma fotografia instantânea dos nossos pés ou da mesa da cozinha.

Quando acrescentámos um cartão de memória à equação, com o propósito de conservar digitalmente os nossos disparos, a máquina tornou-se mais lenta a reagir à captura – cerca de 1 segundo de delay -, resultando em fotos “arrastadas” e que não correspondem exatamente ao pretendido. No caso de estarmos a fotografar pessoas este detalhe não se deverá configurar como um problema, uma vez que manterem-se estáticas por mais um instante não será muito diferente.

Por último, um aspeto positivo a ressalvar é a opção de reimprimir a última foto disparada a partir de um simples botão, o que se torna conveniente no caso de querermos replicar aquela foto de grupo que tiramos com os amigos, para que cada um fique com a mesma recordação.

Conclusão

Em suma, a Zoemini S da Canon é um bom brinquedo para animar momentos entre amigos e família, fácil de transportar e de manusear, resultando numa forma diferente e original de eternizar memórias e criar momentos de diversão.

Galeria

Canon Zoemini S

130 a 200€
8.1

Qualidade de construção

8.0/10

Qualidade de imagem

5.0/10

Peso

9.0/10

Tamanho

9.0/10

Bateria

9.0/10

Impressão

7.0/10

Versatilidade

10.0/10

Prós

  • Portabilidade
  • Impressão a partir do telemóvel
  • Versatilidade

Contras

  • Qualidade de imagem
  • Impressão pouco otimizada (problemas de contraste)
  • Papel de impressão autocolante deforma-se com a humidade
Previous post

Mad Catz prepara-se para um 2020 incrível com imenso gaming

Next post

A Razer eleva os limites do Gaming em PC e Mobile na CES 2020

Luís Alves

Luís Alves

Cargo: Fundador & CEO
Naturalidade: Santa Maria da Feira

Sou o moda’a’foca original, um dos guru do modding e tecnologia em Portugal. Desde novo autodidata, sempre gostei de criar, inventar e inovar. Na base tecnológica gosto além do modding, de sistemas de refrigeração a água, hardware e um novo fascínio pela impressão 3D. Considero bastante importante a partilha de conteúdos e conhecimentos.

Desde Abril de 2014 podem também me encontrar na Rubrica PLUG da revista PCGuia todos os meses, a escrever sobre modding, refrigeração a água, pc build e overclocking.

Em Julho de 2017 fundei as Hashtag Dondoca, um projeto sobre saúde mental, agricultura, minimalismo e sustentabilidade, onde sou diretor artístico.

Atualmente no 5º ano do Mestrado Integrado em Engenharia Mecânica na FEUP (especialização Automação), licenciado em Engenharia Mecânica pelo IPV. Trabalhei durante 6 anos como Engenheiro de Processo na área de semicondutores, para clientes no mercado automóvel e de consumo.